segunda-feira, 29 de abril de 2013

Compensa

Meu bem,
vim lhe falar sobre o teu riso
que de tão belo me dominou
e me deixou refém
de qualquer alegria tua.

Somente o teu riso
aquele sincero que franze a testa
é a verdadeira cura
acima de todas as pílulas
que cobrem tua ausência

De tão puro
me pergunto se posso admirar
de tão vivo
penso que logo eu, morta
posso pecar ao desejá-lo

Meu bem,
vim lhe falar sobre o teu riso
que de tão meu, enloquece
que de tão teu, deixo partir
que de tão nosso, não consegue ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário